quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Detetives particulares (1)


Os detetives particulares sempre foram uma fonte de inspiração para os autores de banda desenhada, fosse na adaptação de personagens provenientes da literatura, fosse na criação de originais.
Segue-se uma lista de séries que apenas refere uma parte reduzida de um alargado conjunto que tem este tipo de personagem.

Buck Ryan
Buck Ryan, criado em 1937 por Jack Monk no desenho e Don Freeman no argumento, é uma das personagens pioneiras com estas características. Situado na sociedade de crime inglesa, revela um detetive particular, que não tem muitos escrúpulos em ultrapassar a lei, se considerar que esse é o caminho mais indicado para aplicar o seu conceito de justiça. Publicado até 1962 tem ainda a particularidade de ser uma das primeiras séries a contruir uma parceria de personagens , masculina e feminina, nesta ambiência policial, e mais especificamente na investigação particular.

Jean Vallardi
Não sendo propriamente um detetive particular tem uma atividade que é muito semelhante, ocupando-se de inquérito de seguros, investigando casos suspeitos.
Com casos inicialmente situados na ambiência belga a série evoluiu para argumentos que levaram a personagem pelo planeta fora.
A série foi criada em 1941 por Jean Doisy e Jijé. Em 1948, com a partida Jijé para os Estados Unidos passou a ser desenhada para Eddy Paape.
Ainda antes de Jijé retomar a série em 1956, Yvan Delporte e Jean-Michel Charlier foram responsáveis pela sua continuação.
Terminada em 1965, teve ainda um breve reaparecimento em 1982 por René Follet et AP Duchâteau.

Spirit
Uma série ícone criada em 1940 por Will Eisner, que devido à sua participação na II guerra mundial foi substituído até ao final desta por vários assistentes. Em 1945 Eisner voltaria aser o principal responsável.
Denny Colt é um detetive particular que sofre um forte ataque e é dado como morto. Quando recupera, resolve continuar a sua atividade de investigador, usando uma máscara, e atuando muitas vezes à margem da lei.
As histórias de Spirit caraterizam-se por abordarem todos os temas, mergulhando o personagem principal no meio criminal norte-americano.

Rip Kirby
Foi detetive criado pelo desenho de Alex Raymond em 4 de maio de 1946, que desenhou até à sua morte em 1956. John Prentice continuou a série até ao final em 26 de junho de 1999.
Rip Kirby é um detetive particular elegante no vestir, de óculos e fumador de cachimbo. Contrariamente a muitos detetives particulares, Rip é um cumpridor da lei, nunca entrando em conflito com as autoridades. Embora a maior parte dos seus casos decorram Nos Estados Unidos, houve episódios em que teve que sair as fronteiras do seu país.
A existência de alguns inimigos de estimação que apareceram ao longo de vários episódios, assim como a atração por algumas figuras femininas que povoaram a série, contribuíram para o seu sucesso.

Romeo Brown
Na Inglaterra de 1954 surgiu uma série protagonizada por um elegante detetive particular, com desenho de Alfred Mazure a que se seguiu Jim Holloway.
Os casos de Romeo Brrown encontram-se repletos de jovens vestidas levemente e desenhadas de forma a mostrarem-se todas curvilíneas e sensuais,  o que não era possível ver nas séries que nos anos 50 e 60 chegavam dos Estados Unidos.
A série durou até 1963.





Sem comentários:

Enviar um comentário